Nota de Repúdio CES/RJ

Nota de Repúdio CES/RJ

Os conselheiros do Conselho Estadual de Saúde do Rio de Janeiro CES/RJ vêm manifestar o repúdio em relação aos réus que serão julgados pela morte de Edma e Marcos Valadão, assassinados em 20 de setembro de 1999, quando se dirigiam para a 3ª Conferência Estadual de Saúde RJ onde estavam delegados.

Estamos atentos ao julgamento que ocorrerá no dia 11 de maio de 2022, 23 anos após o ocorrido.

Na defesa da JUSTIÇA, pelos Enfermeiros e Conselheiros Edma e Marcos.

Plenário do Conselho Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, 10 de maio de 2022.

O fato:

Depois de 23 anos do brutal assassinato de Edma Valadão, presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Rio, e Marcos Valadão, presidente da Associação Brasileira de Enfermagem Seção RJ, ocorrerá o julgamento dos réus pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro amanhã, 11 de maio.

Os réus são Gilberto Linhares Teixeira, que presidiu o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-RJ), no período de 1987 a 1991, e o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), de 1991 a 1997,  Wenceslau Caldeira Constantino, enfermeiro que integrou diretorias do Coren-RJ na mesma época, e Alfredo Coelho Cavalcanti Filho, agente penitenciário.

Marco e Edna denunciaram graves irregularidades no sistema Cofen/Conselhos Regionais. O casal estava prestes a apresentar ao Ministério Público um dossiê contendo cópias de documentos sobre as irregularidades e vinham sofrendo ameaças.

Edma e Marcos Valadão foram alvejados no dia 20 de setembro de 1999, na Avenida Marechal Rondon, por dois homens em uma motocicleta quando se dirigiam para a 3ª Conferência Estadual de Saúde, que se realizava na Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ.

Edma e Marcos Valadão
Nota de repúdio