Dose de reforço dos profissionais de saúde do RJ será preferencialmente com Pfizer e seis meses após segunda dose

Dose de reforço dos profissionais de saúde do RJ será preferencialmente com Pfizer e seis meses após segunda dose

Estado vai seguir determinações do Ministério da Saúde. Alexandre Chieppe, secretário estadual de Saúde, alertou para a importância de que os trabalhadores da área sejam imunizados

O secretário Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Alexandre Chieppe, alertou na manhã desta segunda-feira (27) sobre a importância da imunização dos profissionais de saúde com a terceira dose. A vacina que será aplicada será, preferencialmente, a da Pfizer, sendo aplicada seis meses após a segunda dose que o profissional de saúde tomou.

“A vacinação foi autorizada pelo Ministério da Saúde, principalmente para um público que não pode adoecer, até porque vai cuidar das pessoas que eventualmente ficarem doentes”, afirmou Chieppe.

A recomendação, anunciada pelo Ministério da Saúde na última sexta-feira (24), foi adotada pelo governo do estado seguindo as regras determinadas pelo governo federal. Alguns municípios, como Nova Iguaçu, já estão seguindo a determinação.

“É importante que todos os profissionais de saúde se vacinem e garantam a dose de reforço, até para que a gente tenha uma força de trabalho apta a atender caso a gente tenha um aumento no número de casos de Covid”, disse o secretário.

Profissionais de saúde devem tomar a dose de reforço preferencialmente com o imunizante da Pfizer — Foto: Getty Images via BBC
Profissionais de saúde devem tomar a dose de reforço preferencialmente com o imunizante da Pfizer — Foto: Getty Images via BBC

Via G1.

Terceira dose