Secretaria Municipal de Saúde do Rio diz que não irá reduzir o intervalo entre as doses da vacina Astrazeneca

Secretaria Municipal de Saúde do Rio diz que não irá reduzir o intervalo entre as doses da vacina Astrazeneca

Governador Cláudio Castro e Alexandre Chieppe, secretário de estado de saúde, durante entrevista coletiva (Foto: reprodução)

Capital vai manter intervalo de 12 semanas, como prevê o PNI e recomenda a Fiocruz

Após o anúncio da antecipação da segunda dose da vacina Oxford/Astrazeneca para combater as variantes do novo coronavírus no estado, feito ontem no Palácio Guanabara durante entrevista coletiva pelo governador Cláudio Castro e pelo secretário de estado de saúde do RJ, Alexandre Chieppe, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio anunciou que não reduzirá, neste momento, o intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina. “A medida tem o objetivo de garantir a eficácia máxima do imunizante, seguindo assim a orientação da bula do fabricante”, disse a SMS.

“No Município do Rio a gente está acompanhando a bula da vacina e a recomendação do Ministério da Saúde. A vacina AstraZeneca tem 80% de eficácia quando o intervalo de aplicação é de 12 semanas ou mais. Quando você reduz esse intervalo para oito semanas, a eficácia da vacina vai para 59%. A gente perde 20% de eficácia na proteção individual para aquela pessoa. Então, a gente ainda está avaliando”, disse o secretário Soranz.

Na entrevista coletiva de ontem, tanto o governador quanto o secretário de saúde, afirmaram que a redução no intervalo de 12 semanas para 8 semanas está prevista pela fabricante do imunizante e que a medida não influirá significativamente na eficácia do produto. Além disso, Castro também informou que a decisão é “autorizativa do Conselho de Secretários Municipais de Saúde – Cosems”, ou seja, os municípios não são obrigados a seguirem a recomendação.

Perguntado sobre a perda da eficácia do imunizante, Chieppe disse é possível a redução de cerca de 9%, mas que a medida é plenamente compensada no sentido de combater as novas variantes do Sars-Cov-2 no conjunto da população.

Vão manter o intervalo determinado pelo PNI (12 semanas):

  • Rio de Janeiro
  • Nilópolis

Vão reduzir:

  • Maricá
  • Mangaratiba
  • Itaguaí
  • São João de Meriti
  • Japeri
  • Magé
  • Seropédica
  • Itaboraí
  • Nova Iguaçu
  • Duque de Caxias

Ainda não definiram:

  • Niterói
  • São Gonçalo
  • Mesquita
  • Belford Roxo
  • Guapimirim
  • Paracambi

Antecipação da 2ª dose de vacina no RJ: quais cidades vão adotar e o que dizem especialistas

Daniel Spirin Reynaldo/Ascom CES-RJ

Antecipação da segunda dose