Secretário estadual de saúde comenta sobre a nova variante do coronavírus circulante do RJ

Secretário estadual de saúde comenta sobre a nova variante do coronavírus circulante do RJ

Secretário informou que a chegada da nova variante se deu por conta da maior circulação de pessoas, aumentando o ritmo da contaminação

Hoje pela manhã, o secretário de estado de saúde, Alexandre Chieppe, concedeu entrevista ao telejornal matutino Bom Dia Rio e comentou sobre a nova variante do novo coronavírus que foi descoberta no município de Porto Real, na Região do Médio Paraíba.

Segundo Chieppe, os dados mostram que estão ocorrendo mutações enquanto este vírus circula de forma intensa entre humanos. De acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES/RJ), pesquisas estão sendo realizadas constantemente e já efetuaram cerca de 800 sequenciamentos do SARS-Cov-2, o que possibilita uma maior e mais rápida identificação de novas cepas. O secretário afirmou que a nova cepa encontrada é a P.5, variante da P.1 que já circula em larga escala no estado do RJ. Não é possível saber ainda os impactos dessa mutação.

“Quanto mais a gente circula, maior o risco de ocorrência de mutações adaptáveis ao ser humano”, disse Chieppe.

O secretário disse também que o avanço da vacinação, é possível reduzir a circulação e mutações do vírus.

Secretário Alexandre Chieppe durante entrevista (Foto: reprodução)

Segunda dose

Alexandre Chieppe informou que a SES/RJ está ampliando a repescagem para aquelas pessoas que não tomaram a segunda dose da vacina da Astrazeneca ou Coronavac, seja porque elas tenham esquecido e perdido o prazo, seja por desinformação. Essa medida faz parte de uma pactuação relizada pela Comissão Intergestores Bipartite, formada paritariamente por representantes da SES/RJ e do Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde do RJ (Cosems/RJ), que realiza, dentre outra atribuições, a negociação e decisão quanto aos aspectos operacionais do SUS tendo, como eixo principal, a prática do planejamento integrado entre as instâncias municipais e estadual de governo.

Vacina da Janssen

Indagado sobre o anúncio do Ministério da Saúde sobre a chegada da vacina da Janssen, Alexandre Chieppe afirmou que o estado do RJ ainda não foi comunicado sobre o cronograma de distribuição das doses, mas que a SES aguarda ansiosa esta confirmação, já que o imunizante é aplicado em dose única.

Vacinação contra a gripe

Um dos destaques da entrevista foi a grande preocupação da secretaria quanto à baixa procura e cobertura vacinal contra o vírus Influenza. O secretário disse que essa cobertura “está baixa em todos os grupos”.

A SES/RJ faz um “apelo para que a população procure os postos de saúde para tomar a vacina, já que a gripe é uma doença que pode se tornar grave”, finalizou o secretário.

Daniel Spirin Reynaldo/Ascom CES-RJ

Coronavírus: novas cepas