Rio registra o maior número de mortes pela Covid-19 desde o início da pandemia: 387 em 24h

Rio registra o maior número de mortes pela Covid-19 desde o início da pandemia: 387 em 24h

Jornal O Dia

Rio – A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou, nesta quinta-feira (1), que foram registradas 387 mortes nas últimas 24 horas. Além disso, novos 4.039 novos casos foram contabilizados. O número de óbitos no último período foi o mais alto no estado desde o início da pandemia.Desde o início da pandemia, foram registrados 651.914 casos e 37.114 óbitos provocados pela doença. Entre os casos confirmados, 602.254 pacientes se recuperaram da doença. 

As taxas de ocupação de enfermaria covid e de UTI covid estão em 80,7% e 90,1%, respectivamente. Os dados são do Painel de Monitoramento covid-19, atualizado às 17h pela Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Banhistas na Praia de Copacabana foram orientados a sair por equipes da Guarda Municipal
Luciano Belford/Agencia O Dia

Brasil registra 3.769 mortes em 24 horas

O Brasil registrou, nesta quinta-feira, 3.769 mortos por Covid-19 e 91.097 casos confirmados em 24 horas. O número de óbitos no país pela doença é de 325.284 e o de casos é de 12.839.844. As informações são do Painel do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Ainda de acordo com o painel, a média móvel de casos, no intervalo de sete dias, é de 74.239. Já a média móvel de óbitos é de 3.117, a mais alta até o momento.

São Paulo lidera o ranking, com 1.082 mortes nas últimas 24 horas e 26.567 casos confirmados. No total, o estado acumula 75.734 óbitos e 2.496.416 casos confirmados. O Rio de Janeiro continua o segundo estado com mais mortes do país, com 37.114, seguido por Minas Gerais, 24.728, e Rio Grande do Sul, 20.063.

Entrega de vacinas

A Fundação Oswaldo Cruz receberá uma nova remessa de aproximadamente 1,3 milhão de doses da vacina Oxford-AstraZeneca ao Programa Nacional de Imunizações, nesta sexta-feira (2). A entrega é feita por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos). Segundo a Fundação, a Fiocruz entregou, até 31 de março, mais de 2,8 milhões do imunizante.Com a remessa, a Fundação totaliza mais de 4,1 milhões de vacinas produzidas e disponibilizadas ao Ministério da Saúde.

O cronograma de entregas pactuado com o Ministério da Saúde seguirá o esquema de entregas semanais e está sujeito à logística de distribuição definido pela pasta, além dos protocolos de controle de qualidade.

De acordo com a Fiocruz, é realizado um projeto de escalonamento da produção para alcançar a capacidade de 1 milhão por dia. Ainda esta semana a Fiocruz receberá mais um lote de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), suficiente para a produção de mais 5,5 milhões de doses.

Pandemia