Diretor do Hospital de Bonsucesso é exonerado após queda de energia comprometer doses da CoronaVac

Fabiano Rocha/Agência O Globo

O diretor do Hospital Federal de Bonsucesso (HFB), Edson Joaquim Santana, foi exonerado do cargo depois que uma queda de energia na unidade de saúde comprometeu a utilização de 720 doses da vacina CoronaVac. A falta de energia aconteceu no domingo (24).

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro informou que recolheu as doses, acondicionou em uma câmara fria e irá abrir uma investigação para saber o que aconteceu neste caso.

Eficácia da CoronaVac: veja 10 perguntas e respostas

Após atraso e 5 voos, todas as doses do primeiro lote da CoronaVac chegam ao RJ

Vacina contra a Covid-19 no Brasil: veja como está vacinação hoje na sua cidade

A portaria com a exoneração foi publicada na quarta-feira (28) no Diário Oficial da União. A Superintendência do Ministério da Saúde no Rio informou que tomou conhecimento do caso nesta quinta-feira (28).

“Exonerar Edson Joaquim de Santana do cargo de Diretor do Hospital Federal de Bonsucesso “, diz a publicação.

Vacinas chegaram no dia 18 de janeiro

O Rio recebeu 488 mil doses da CoronaVac no dia 18 de janeiro após uma confusão logística que envolveu atraso na remessa e cinco voos.

Após a chegada do primeiro lote em um jato particular no Santos Dumont, houve uma cerimônia com vacinação simbólica aos pés do Cristo Redentor.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

A idosa Terezinha da Conceição, de 80 anos, e a técnica de enfermagem Dulcinéia da Silva, de 59 anos, receberam as duas primeiras doses.

Incêndio no Hospital de Bonsucesso

Em outubro do ano passado, um incêndio atingiu o Hospital Federal de Bonsucesso provocando a morte de pacientes que estavam internados. Na ocasião, a direção do hospital informou que o fogo começou no subsolo do Prédio 1, por volta das 9h45.

No local, segundo o comunicado, ficava o almoxarifado da unidade de saúde, com mais de 30 mil fraldas descartáveis guardadas.

Três dias após o incêndio, o número de pacientes do hospital que morreram chegava a sete. A polícia investiga as causas do incêndio. Funcionários terceirizados do hospital e a direção foram ouvidos.

G1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s