Encontro remoto do CNS com as comissões de educação permanente reuniu diversos estados; CES-RJ esteve presente

Encontro remoto do CNS com as comissões de educação permanente reuniu diversos estados; CES-RJ esteve presente

Encontro remoto reuniu representantes dos conselhos estaduais de saúde do RJ, SP, MG, ES, e RS (Foto reprodução)

Com o objetivo de trazer um panorama da realidade da Educação Permanente em saúde e do controle social nos estados, o Conselho Nacional de Saúde reuniu diversos conselhos estaduais em encontro virtual realizado nesta última terça-feira (15). Com a apresentação de Gabriela Reis, Sueli Barrios , Valdevir Both (CNS) e representantes do da Comissão Intersetorial de Educação Permanente para o Controle Social do SUS – CIEPCSS, este encontro buscou mostrar os desafios do controle social na pandemia a partir de uma ótica da realidade local de cada estado.

Estiveram presentes integrantes das mesas diretoras (Comissão Executiva no caso do CES-RJ) dos conselhos estaduais de saúde, integrantes comissões de educação permanente nos estados e secretários(o) executivos dos CESs. O Conselho Estadual de Saúde se fez presente com a coordenadora da EP, Zaira da Costa, Solange Belchior (conselheira), Alcione Cipriano (conselheira), Caroline Caçador (conselheira), Eliane Leocardo, Ana Lúcia, (conselheira), Miguel Jorge Gomes de Oliveira (conselheiro), Flávio Campos (secretário executivo) e Daniel Spirin Reynaldo (jornalista/Ascom).

Durante o encontro, foi apresentada a agenda política do CNS, além de uma análise de conjuntura a partir das especificidades de cada ente federado diante da pandemia do novo coronavírus e de que maneira ela têm afetado o controle social. O representante da CIEPCSS também informou sobre o Projeto “Formação para o Controle Social no SUS 2ª Edição a se realizar entre os meses de maio e agosto de 2021. Esta 2ª edição contará com 40 oficinas virtuais nos estados e 27 seminários, tendo como base um estudo sobre os impactos da Covid-19 nos movimentos sociais, nas comissões e no controle social no Sistema Único de Saúde. Vale lembrar que a segunda edição do Curso de Formação para o Controle Social ainda está em tramitação na OPAS/OMS – Organização Pan-Americana da Saúde – responsável por viabilizar as oficinas em parceria com o CNS.

“O Ceap [Centro de Educação e Assessoramento Popular] teve que reconhecer as dificuldades da educação permanente e buscar se ressignificar, atuando não só para a informação mas também para gerar processos orgânicos de compromisso das pessoas”, Valdevir Both

(Foto reprodução)

Pelo CES-RJ, falaram Zaira da Costa, Caroline Caçador, Solange Belchior e Eliane Leocardo. As conselheiras abordaram temas como a dificuldade de participação do Conselho Estadual de Saúde do RJ nas decisões governamentais em saúde, a espera por leitos de UTI na esfera pública, a situação das populações mais vulneráveis no estado, a parceria importante entre o CES-RJ e os articuladores regionais a fim de manter a atuação do controle social na saúde dos municípios, o ‘apagão’ na realização de testes do pezinho durante a pandemia e a apresentação verbal de todas as atividades realizadas pelo colegiado do RJ a partir da coordenação da Comissão de Educação Permanente, tais como lives, seminários e constantes capacitações.

Daniel Spirin Reynaldo/Ascom CES-RJ

Educação Permanente