Dengue, Zika, Chikungunya

Sul Fluminense volta a se mobilizar pelo ‘Dia D’ em combate ao Aedes aegypti

5upas925quhvm86t5z5f95yru

Durante a campanha foram recolhidas garrafas, pneus velhos, e outros produtos descartáveis

No Diário do Vale:

Sul Fluminense – O final de semana foi marcado por ações de combate a dengue, zika e chikungunya. O Dia D da campanha deste ano, cujo slogan é “Atitude contra o Mosquito”, ganhou adesão dos municípios, que passaram o sábado mobilizado em diversas ações de orientação à população sobre os riscos das doenças. A data também foi destinada a dicas de como eliminar os focos do vetor dentro da própria casa.
Em Volta Redonda, a Secretaria Municipal de Saúde a ação partiu do bairro Dom Bosco, onde agentes de endemias visitaram moradias em busca de possíveis focos do mosquito. Para reforçar o trabalho, as equipes distribuíram material educativo orientando sobre como identificar criadouros do mosquito.
Durante a campanha foram recolhidas garrafas, pneus velhos, e outros produtos descartáveis em quintais servindo criadouros da dengue. De acordo com a coordenadora da Vigilância Ambiental, Janaína Soledad, os principais focos do Aedes Aegypti estão dentro de casa, nos pratinhos de plantas e no lixo armazenado de forma incorreta.
– Por isso, a importância da vistoria frequente da casa, olhando ralos, vasos de plantas e recolhendo lixo ou entulho acumulado – explicou Janaína, lembrando que o mosquito leva de 7 a 10 dias entre a eclosão do ovo e a fase adulta.
Parceria
No bairro Califórnia, em Barra do Piraí, divisa com o Dom Bosco, o trabalho de mosquito foi realizado em parceria com a prefeitura daquele município. A ação contou com a aprovação dos moradores.
– Não adianta eu cuidar do meu quintal se o vizinho não olhar o lado dele. É importante este trabalho da Vigilância, mas o morador tem que colaborar – disse o pedreiro Carlos Alberto, 48 anos.

>>>BOX>>>
Mobilização se estendeu até a Costa Verde

Estado promoveu ação entre alunos da rede pública

A Prefeitura de Mangaratiba também promoveu o “Dia D” de combate aos mosquitos transmissores de doenças. Cerca de 50 agentes se espalharam pela cidade para eliminar os focos. Mais de três mil imóveis foram vistoriados e 47 focos encontrados.
O Dia D começou cedo e mobilizou profissionais e moradores para combater as larvas dos mosquitos. Cada agente vistoriou 60 imóveis entre casas e comércios, totalizando três mil inspeções. Foram encontrados 47 focos, que serão encaminhados para análises em laboratório de entomologia para confirmar se são larvas de aedes ou não.

Rio de Janeiro

Em 2018, o estado do Rio teve 39.082 casos de chikungunya, 14.763 de dengue e 2.339 de zika. Neste ano, até 7 de março, foram registrados 5.210 casos de chikungunya, 2.163 de dengue e 123 registros de zika.
Em função dos números que ainda se mantêm altos, a Secretaria Estadual de Saúde ampliou a ação e em parceria com a Secretaria de Educação, a Semana Estadual de Combate às Arboviroses nas Escolas, que aconteceu em unidades municipais e estaduais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s